Profissionais da Saúde têm capacitação sobre envelhecimento

Postado em Assessoria de Imprensa

A Semana do Idoso promovida pela Prefeitura teve passeio, atividade física, teatro, música e também compromisso em aprimorar o atendimento dado a esta população em Curitiba.


A 1ª Jornada em Saúde Interdisciplinar de Saúde, realizada pelo Hospital do Idoso Zilda Arns, nesta terça-feira (2/10), reuniu 150 profissionais de diferentes áreas – médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, profissionais de educação física, fonoaudiólogos, psicólogos –para aprimorar o atendimento aos idosos.

Curitiba tem 276 mil pessoas com mais de 60 anos, cerca de 13% de sua população, e a tendência é que esse número quase duplique até 2040, chegando a 541 mil. “Por isso, é importante discutir a prevenção de danos na velhice. Envelhecer é um fato que não há como evitar, mas há que se pensar como chegar lá com qualidade de vida, autonomia e independência”, destacou Adriana Moreira Kraft, diretora da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), que administra o Hospital do Idoso.

Entre os temas abordados na jornada, os profissionais debateram sobre a atenção global à vida do idoso, como o calendário de vacinação, manutenção da mente saudável, atividade física e funcionalidade, reabilitação. Foram discutidas também as necessidades específicas da biologia e do comportamento da pessoa no envelhecimento, como a nutrição, a sociabilidade, quadro psicológico e direitos.

“Falo estágio aqui no hospital, na UTI, e estou aprendendo muito nessa jornada. São temas fundamentais para entender como manter o melhor atendimento aos pacientes. E lembrar que a pessoa quando fica mais velha, volta a ter necessidades especiais, assim como tivemos quando fomos crianças”, conta a estudante de Enfermagem Grazielle Beatriz dos Passos Conceição, 28 anos.

O coordenador do curso de Educação Física da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Ciro Romelio Rodriguez Añez, também estava entre a plateia atenta e elogiou a iniciativa da equipe organizadora da jornada. “Somente a partir da riqueza de experiências de profissionais de diferentes setores é que podemos evoluir no tratamento digno do envelhecimento”, destacou.