Saúde da família ganha novos profissionais

Postado em Assessoria de Imprensa

No auditório do Hospital do Idoso Zilda Arns,  mais 32 profissionais receberam o diploma de especialista em Saúde da Família. Parte dos residentes é vinculada à Prefeitura de Curitiba, pela Secretaria Municipal da Saúde, e parte à Universidade Federal do Paraná. Porém, todos passaram pelos ambientes de prática da rede SUS, mantida pela secretaria.

Concluíram a residência em Medicina de Família e Comunidade, 17 residentes. Desses três são do programa de ensino da Prefeitura e os outros da UFPR. Na residência Multiprofissional em Saúde da Família, foram 15 residentes, sete de enfermagem, dois de psicologia, dois de nutrição, dois de odontologia, um de farmácia e outro de fisioterapia. Além dos residentes e seus familiares, estavam na plateia, coordenadores, preceptores e tutores.

Para Elisiê Ribeiro Costa, titular da Coordenação de Residências Multiprofissionias (Coremu), a discussão entre vários profissionais da área amplia a visão sobre o paciente. “Integramos várias áreas de atenção à saúde, junto com a medicina, o que permite atendimento completo”, comentou Elisiê.

A humanização e integração também foram ressaltadas por Joseane Mouzinho, coordenadora da Coordenação de Residências Médicas (Coreme). “O programa permite que se promova a saúde humanizada e se veja o paciente como um todo”, disse Joseane.

Para a diretora de Atenção Primária, da Secretaria Municipal da Saúde, Tânia Pires, o pensamento da Medicina de Família, de certa forma, vai em sentido contrário ao da indústria. “Nossa preocupação é o paciente em seu contexto, na atenção primária à saúde. Esses profissionais construíram repertório de experiências fundamental a esse serviço”, declarou.