Share |

Nova equipe de voluntariado do Hospital do Idoso participa de integração

Escrito por Fernanda Luvizotto. Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman

O Hospital do Idoso Zilda Arns, localizado no Pinheirinho, realizou na manhã desta segunda-feira (05), o evento de integração e capacitação da segunda turma de voluntariado. A programação contou a apresentação das rotinas, precauções e cuidados no ambiente hospitalar, funcionamento de setores como a unidade de internação e centro de terapia intensiva, e apresentação da política de humanização institucional.

O grupo formado por 44 novos voluntários foram recepcionados por coordenadores de diversos setores do hospital e pela diretora de Práticas Assistenciais, Tania Maas, que destacou a importância das pessoas doarem seu tempo para ajudar pacientes internados, alguns deles que nunca receberam visitas. “Trata-se de um encontro de necessidades que vai além da doença, o voluntário é para esses pacientes tudo o que eles precisam naquele momento”, observou.

Entre as funções desenvolvidas está a de voluntário acolhedor, visita solidária, capelania e acompanhante solidário de pacientes. Neste ano, pela primeira vez, foram disponibilizadas três vagas para costureiras solidárias que auxiliarão o setor de rouparia em pequenos reparos e na criação de materiais que auxiliem nos cuidados com o paciente como almofadas, travesseiros e coxins.

35 voluntários da primeira turma também participaram da integração. Segundo a coordenadora do programa de voluntariado, Valéria Azevedo, todos demonstraram muito interesse e comprometimento. “Houve muita interação durante as apresentações, empolgados e atentos às orientações”, comentou Valéria.

No ano passado, a aposentada Liliam Lumertz fez um curso de cuidadora de idosos, que incluiu uma visita técnica ao Hospital do Idoso. “Achei muito acolhedor o hospital e resolvi me candidatar ao programa de voluntariado”, relata. Apesar de ansiosa por nunca ter desempenhado o voluntariado, ela comentou que tem muito a aprender e também a passar de experiência.

A voluntária Célia Gabardo não escondia a empolgação pelo retorno das atividades. “Senti falta nas férias, é algo que nos torna mais completos”, conta. Para Célia a maior contribuição está em deixar as pessoas contarem suas histórias. “Ouvi muitos relatos, algumns tristes, de abandono e solidão. As pessoas precisam falar e precisam ser ouvidas”.


Voluntários
O projeto nasceu de demandas identificadas pelo Setor de Serviço Social do Hospital do Idoso para valorizar o relacionamento humano. “Acreditamos que o trabalho voluntário contribui com o processo de humanização hospitalar por ampliar o contato cordial, acolhedor aos pacientes e acompanhantes”, explica a coordenadora de Voluntariado, Valéria Azevedo. Eles atuam de segunda a sexta-feira, em média por quatro horas semanais.

Em julho de 2017, cerca de 40 voluntários iniciaram as atividades no hospital. “Ficamos felizes com o interesse de tantas pessoas, temos um grupo bastante disposto em contribuir”, destaca Valéria.

O Hospital do Idoso completou cinco anos em março e tem outras ações voluntárias, como os cultos ecumênicos promovidos por voluntários das igrejas luterana e católica. Também recebe a parceria do grupo Tutores do Riso, que reúne profissionais e estudantes da área da saúde, que alegra o dia a dia de quem luta contra doenças em visitas mensais. Além do Projeto Amigo Bicho, que desenvolve terapia/atividade assistida por animais (T/AAA) com o objetivo de beneficiar pessoas com o auxílio de cães. Os animais do Amigo Bicho são adestrados, vacinados e têm acompanhamento regular de veterinários.