Maternidade Bairro Novo celebra 10.000º nascimento

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Luiz Costa/SMCS

Desde que passou a ser administrada totalmente pela Prefeitura, a Maternidade Bairro Novo já realizou 10 mil partos. A marca foi atingida no último domingo (10/12), com o nascimento de Bryan Rocha Almeida.


Ele é o primeiro filho da dona de casa Luana Nunes Rocha, 37 anos, e do vigia Clodoaldo da Silva Almeida, moradores do bairro Pinheirinho. O menino nasceu de parto normal às 9h26 com 3,885 kg e virou um marco na história da maternidade, inaugurada em 1996, na primeira gestão do prefeito Rafael Greca.

“Vim conhecer o Bryan, o bebê número 10 mil desde que Prefeitura assumiu o serviço de obstetrícia aqui. Deve ser o bebê número 50 mil dessa maternidade que eu construí na minha primeira gestão. Esse bebê simboliza todos os curitibinhas que já vieram ao mundo nesse local”, disse o prefeito, que visitou Bryan, na maternidade, na tarde desta segunda-feira (11/12).

Greca presenteou a família com roupinhas para o garoto e entregou aos pais a certidão de nascimento do recém-nascido, lavrada no cartório que fica dentro da maternidade.

A mãe do bebê, Luana, ficou surpresa com a visita e elogiou o atendimento recebido. “Está sendo tudo ótimo. As enfermeiras já ensinaram como a amamentar. E foi uma surpresa saber que meu primeiro filho se tornou um número histórico”, contou.

O recém-nascido também recebeu um enxoval doado por empresas e pessoas da comunidade e ganhou seu primeiro bolo.

Também participaram da visita a diretora da Feaes, Adriana Moreira Kraft; a superintendente de Gestão e Saúde da Secretaria Municipal da Saúde, Tânia Pires; o administrador da Regional Bairro Novo, Fernando Wernek Bonfim; a diretora da maternidade, Edinalva Carvalho, o conselheiro do Conselho Municipal de Saúde, José de Souza Filho; e o ex-secretário municipal da Saúde, João Carlos Baracho.

Parto humanizado

Referência no atendimento humanizado, a Maternidade Bairro Novo foi inaugurada em 1996 e, março de 2013, a Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) assumiu a gestão da maternidade.

Foi a primeira instituição 100% SUS de Curitiba a contratar enfermeiros especialistas em obstetrícia. Entre as práticas de humanização adotadas, estão a garantia da presença do acompanhante, plano de parto, massagens, banhos terapêuticos, exercícios respiratórios e na bola, escalda pés, ecografia ecológica e caminhadas

A implantação de medidas pós-parto como o contato pele a pele (em que o bebê é envolvido ao corpo da mãe assim após o nascimento), primeiro banho no balde e redução da episiotomia (corte na vagina no momento do parto) de 90% para 15% dos casos, tornaram o hospital referência no atendimento humanizado e contribuíram para o baixo número de cesarianas.