Share |

Aumenta número de elogios às UPAs

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Lucilia Guimarães SCMS  - Layout/Diagramação:Anya Colman
Em menos de 30 meses da atual gestão, a Prefeitura promoveu avanços na área da saúde, como é o caso das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O resultado aparece no reconhecimento dos pacientes que precisam dos serviços urgência e emergência.

No primeiro trimestre de 2019, o número de elogios registrados pela Central do 156 e pela Ouvidoria da Secretaria Municipal da Saúde (0800 644 0041) sobre serviços prestados nas UPAs tiveram um aumento de 57% em relação ao mesmo período de 2017, início da atual gestão. Foram 171 mensagens elogiosas entre janeiro e esta quarta-feira (27/3), enquanto nos três primeiros meses de 2017, foram registrados 109 elogios pelo 156.

A professora aposentada Walquíria de Castilhos Rosa, 70 anos, elogiou as UPAs Fazendinha e Pinheirinho, onde mais de uma vez levou sua mãe, Dirce, já falecida. “Sempre procurei a UPA para situações mais graves e sempre foram muito atenciosos com ela, que já tinha mais de 80 anos. Sempre com muita prontidão, ofertando todos recursos necessários, exames e medicamentos, quando necessário”, relembra.

No último dia 12, houve, ainda, a entrega da UPA Pinheirinho, reformada e reaberta com um novo sistema de atendimento que diminui o tempo de espera por atendimento. Entre os avanços na Rede de Urgência e Emergência em Curitiba, houve ainda a renovação de 85% da frota do Samu e a atualização de protocolos de atendimento.

 

 

Hospital do Idoso faz sete anos com 98% de satisfação no atendimento

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman
O Hospital do Idoso, no Pinheirinho, completou sete anos nesta segunda-feira (25) com avanços significativos: mais de seis mil internações em 2018 (20% a mais na comparação com o ano anterior), aumento de 22% no número de cirurgias e índice de satisfação no atendimento de 98%.
Inaugurado em 29 de março de 2012, é pioneiro no atendimento a pacientes com mais de 60 anos e referência do Sistema Único de Saúde (SUS) no país.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, participaram da comemoração dos sete anos. “Fica o meu reconhecimento aos funcionários que fazem tanto pela nossa saúde, pois vocês deram a incrível marca de 98% de satisfação no atendimento, uma unanimidade”, destacou Pimentel. “Todos os idosos, quando chegam às nossas Unidades de Pronto Atendimento, querem ser internados no Hospital do Idoso graças à excelência do trabalho da equipe”, disse Márcia.

A secretária também falou do carinho que o prefeito Rafael Greca tem pela instituição e do forte investimento destinado à área da saúde. Em janeiro, foram investidos R$ 400 mil em um equipamento de vídeo-laparoscopia de última geração, aparelho que não está disponível nem na rede privada de Curitiba. O novo equipamento permite cirurgias menos invasivas ao organismo do paciente e a expectativa é duplicar o número de cirurgias em 2019.
 
A diretora técnica do hospital, Cecília Neves de Vasconcelos, agradeceu o empenho da equipe e o reflexo positivo nos números. “Em 2018 internamos 1.300 pessoas a mais que 2017”, contou.
 
O hospital, que é 100% financiado pela Prefeitura de Curitiba, tem como meta tornar-se referência nacional e internacional na atenção à saúde do idoso, valorizando a qualidade e a segurança do paciente de forma humanizada.
Nos últimos anos, o hospital tem investido na gestão eficiente para que possa sempre fazer mais e melhor, especialmente com o aumento da demanda, com o envelhecimento da população. O resultado tem sido a ampliação de serviços para os curitibanos.

Presenças
 
Participaram da cerimônia os vereadores Oscalino do Povo, Mauro Bobato, Geovani Fernandes e Marcos Vieira; a diretora-geral da Feaes, Adriana Moreira Kraft, e o diretor administrativo e financeiro, Sezifredo Paz; a diretora executiva do Hospital do Idoso, Keity Daniela Arias, e a diretora assistencial, Tania Maas; o administrador da Regional  Pinheirinho, Reginaldo Baron; o diretor de Urgência e Emergência de Curitiba, Pedro Henrique de Almeida; a diretora do distrito sanitário do Pinheirinho, Leda Albuquerque; a diretora do distrito sanitário do Tatuquara, Luciana Kusma; a presidente do Conselho Municipal do Idoso, Carla Braun; o representante dos usuários do SUS no Conselho Curador da Feaes, Paulo Jenzura; o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Adílson Tremura; e representantes de vários conselhos, como Maria Lúcia Gomes, José de Souza Filho e Luiz Carlos Pinheiro.
 
 
O Hospital do Idoso e seus pacientes em 2018

395.779 atendimentos - média de 32.981 atendimentos mensais
49.078 consultas ambulatoriais
51.825 exames
67.434 exames de raio-X
158.382 laudos do Serviço de Apoio ao Diagnóstico Terapêutico (SADT)
Média de 552 pacientes internados por mês
 
Faixa etária dos pacientes atendidos em 2018

1.149 pacientes de 81 a 90 anos
401 pacientes de 91 a 100 anos
24 pacientes de 101 a 110 anos
Uma paciente de 111 anos
 

 

Caps tem programação voltada ao empoderamento e autocuidado

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Divulgação
No Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta sexta-feira (08/03), a equipe do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do Boa Vista preparou uma programação especial  voltada à valorização e à promoção da autoestima das pacientes.
 
“Normalmente à adesão da mulher ao tratamento é menor que a dos homens", conta Daiane Gasparetto, coordenadora da unidade. "Por isso, planejamos atividades com foco no resgate do sujeito, da feminilidade e do empoderamento”.
 
Os familiares também foram convidados para as atividades. A participação deles fortalece os vínculos com os pacientes e também ajuda a esclarecer a metodologia de tratamento do Caps.
 
Pela manhã foi realizada uma palestra sobre a história do Dia da Mulher e Oficina de Maquiagem, além de um café da manhã especialmente preparado para as pacientes com apresentação musical. “Muitas das mulheres não se viam maquiadas há muito tempo. Isto tem um impacto positivo na autoestima”, explica Daiane.
 
A aposentada Ludmilia Espínola, 74 anos, foi acompanhar a filha Jocelene, de 44 anos, em tratamento há um mês. Para ela, ações como esta aumentam a confiança das pacientes. “Minha filha está muito feliz e muito confiante. A equipe daqui é excelente”, afirma.
 
A paciente Marcia dos Santos, também de 44 anos, estava muito motivada com a programação especial do Dia da Mulher. Além de ser maquiada, ela aproveitou para tirar foto com chapéu e lenço. “Passar maquiagem dá diferença, né? A gente muda”, comenta.
 
No período da tarde foi realizado um workshop de empoderamento e oficina de sabonetes artesanais. A oficina é realizada com frequência no Caps.  Na edição especial do Dia da Mulher, as pacientes levaram os sabonetes como uma lembrança da data.

 

Pacientes dos Caps participam do carnaval saudável

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos : Anya Colman
Usuários das 12 unidades dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de Curitiba tiveram uma tarde diferente, nesta sexta-feira (1º/3), na Rua da Cidadania de Santa Felicidade durante o InterCaps temático de carnaval.
 
O evento reuniu cerca de 200 pessoas – entre usuários das 12 unidades da cidade, familiares e profissionais de saúde – para a interação social ao som de marchinhas carnavalescas, desfiles de fantasias, da Rádio Sangue Bom, exposição de produtos confeccionados nas oficinas e a presença da Escola de Samba Embaixadores da Alegria.
 
“A escolha da temática de carnaval teve como objetivo demonstrar aos usuários que é possível se divertir de forma saudável com seus amigos e familiares, sem uso de álcool e outras drogas, além de aproximá-los da comunidade e permitir a ocupação dos espaços públicos”, disse a gestora de modelo do Caps CIC Luciana Sydor.
 
Sandro Nascimento de Souza, 36 anos, foi um dos locutores do evento. Ele faz tratamento no Caps Bairro Novo há cerca de um ano, onde também participa do projeto Rádio Sangue Bom. “Estava ansioso para participar, nunca tinha falado para tantas pessoas”, contou.
 
Assim que Souza assumiu o microfone, convidou a todos para cantarem o samba enredo do Bloco InterCaps, composto pelo psicólogo Ebenezer Muller, da unidade de Santa Felicidade.
 
Laertes Maia, 45 anos, faz tratamento no Caps TM Portão e também se animou no evento. Foi fantasiado de vampiro, no traje que ele mesmo preparou. Ele conta que nunca gostou muito de carnaval, mas estava empolgado com as músicas. “Muito legal ver todos reunidos e as músicas tocando”, disse.
 
A aposentada Odete Gomes, 60 anos, levou o filho Eduardo, paciente do Caps Santa Felicidade. “Eventos como esse são muito bons, porque meu filho adora música, ele fica muito animado”, afirmou.

 

Novo Caps Tatuquara pode oferecer tratamento para 250 pacientes por mês

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, inauguram nesta sexta-feira (22/2) o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Tatuquara.

O novo Caps, que inicia os atendimentos na quarta-feira (27/2), é voltado aos pacientes do distrito sanitário do Tatuquara com transtornos mentais severos e persistentes e problemas relacionados a uso abusivo de álcool e outras drogas. A expectativa é o tratamento de cerca de 250 pacientes por mês.

“Você que está na mão da droga, na mão da cachaça, nada de ficar sofrendo dizendo que não é ninguém. Quero lhe falar do valor que você tem”, disse o prefeito Rafael Greca, na cerimônia de inauguração. “É preciso erguer as pessoas, recuperar as famílias, iluminar o que está escuro, aquecer o que está frio, fortalecer aquilo que é fraco”, disse. “Alegria de inaugurar o Caps Tatuquara e de ver o nosso Tatuquara progredir. Abram-se as portas do Caps Tatuquara, para o bem das famílias do Tatuquara e para todos que acreditam que é preciso saber viver”, complementou o prefeito. 

Antes da inauguração, os pacientes do Tatuquara precisavam buscar atendimento no Caps do Portão (casos relacionados a transtornos mentais) ou no Caps do Bairro Novo (casos relacionados a abuso de álcool e outras drogas). Com o novo equipamento, vão evitar um deslocamento significativo, em que era necessário tomar até quatro ônibus, num trajeto que poderia levar até três horas.

“Por isso dizemos que o novo equipamento promove e melhora o acesso dos pacientes do Tatuquara”, afirmou a secretária Márcia.

Com um investimento municipal de cerca de R$ 95 mil por mês para o custeio do novo equipamento, esse será o 13º Caps do município, o 10º voltado para o atendimento de adultos.

Para reabilitação psicossocial e reinserção social, o novo Caps vai promover, numa área de alta vulnerabilidade, tratamento de pessoas com problemas decorrentes de transtorno mental e de uso de álcool e outras drogas, tudo num mesmo equipamento, com uma equipe especializada e capacitada para os atendimentos.

“Além disso, com a proximidade territorial, será possível um acompanhamento mais de perto dos problemas clínicos dos pacientes, nas suas respectivas unidades de saúde”, explicou Márcia.

A equipe do novo Caps será composta por 20 profissionais, entre médicos (clínico geral e psiquiatras), psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistente social.

Presenças

Participaram da cerimônia de inauguração o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o presidente da FAS, Thiago Ferro; o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues; a secretária municipal da Educação, Maria Silvia Bacila; os vereadores Beto Moraes, Rogério Campos, Mauro Bobato e Mestre Pop; o administrador regional, Jadir Silva de Lima; a coordenadora do Caps Tatuquara, Karin Cristine Gabardo; o representante do Conselho Municipal de Saúde, Antônio Brasil; e a diretora geral da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), Adriana Moreira Kraft. A cerimônia contou com a apresentação da Banda do Caximba e do coral do Caps Boa Vista.