Share |

Grupo de voluntários do Hospital do Idoso faz decoração especial para a Copa do Mundo

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman

Balões, bandeiras, enfeites nas cores verde e amarelo ganharam destaque nos corredores, recepção e unidades de internação do Hospital do Idoso Zilda Arns (Hiza). A decoração especial para a Copa do Mundo foi toda desenvolvida pela equipe de Voluntariado do hospital.

“A Copa sempre traz uma euforia, pensamos em fazer uma decoração que quebrasse o gelo do ambiente hospitalar e contagiasse”, conta a voluntária Sônia Regina Kusma Cardoso. A animação logo se estendeu a funcionários e acompanhantes. “Quando fomos decorar a recepção, todos opinaram e ajudaram com a instalação dos enfeites”, relata a voluntária Eliane Joaquim.

Parte do material foi arrecadada pelos voluntários, que também reutilizaram enfeites de outros anos do próprio hospital. Em frente ao posto de trabalho da assistente-administrativo Ana Maria Ferreira há um painel de bexigas que formam a bandeira do Brasil. Ela conta que várias pessoas param para tirar foto ali. “É uma iniciativa muito importante, ainda mais vinda de voluntários, está maravilhoso”.

A auxiliar de confeitaria Simone Correa aguardava para fazer uma cirurgia e comentou que o ambiente decorado ajudou amenizar a ansiedade. “A decoração chamou a atenção, até esqueci que estava no hospital”, destacou a paciente.

O porteiro do hospital Raimundo Correa disse que a decoração motiva a torcer pelo Brasil, mas pondera que o time precisa melhorar o desempenho em campo. “Está tudo muito bonito, dá uma animada em torcer, só o time que está devendo um futebol melhor”, brinca, referindo-se ao empate em 1 a 1 com a Suiça no jogo de estreia.

 

O programa

O projeto de voluntariado foi lançado em março de 2017 a partir  de demandas identificadas pelo Setor de Serviço Social do Hospital do Idoso para valorizar o relacionamento humano. Foram então abertas inscrições e um processo para selecionar as pessoas que atualmente prestam os serviços como voluntárias no hospital.

A equipe conta atualmente com 80 pessoas, que atuam de segunda a sexta-feira, por quatro horas semanais nas funções de voluntário acolhedor, visita solidária, capelania e acompanhante solidário de pacientes.

Os voluntários participam de um treinamento para conhecer a instituição, sua história, normas, rotinas e procedimentos. Os novos voluntários são acompanhados por um “padrinho”, um voluntário mais experiente, até que se sintam habilitados a atuarem sozinhos.

Periodicamente são abertos processos de seleção para novos candidatos. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

 

Agência transfusional do Hiza completa 3 anos, reduz tempo de procedimento e evita desperdícios

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: Fernanda Luvizotto

Nesta quinta-feira (14), Dia Mundial do Doador de Sangue, a Agência Transfusional do Hospital do Idoso Zilda Arns completa três anos de funcionamento e 6,5 mil bolsas transfundidas no período. A criação da unidade tornou as transfusões de sangue mais rápidas e seguras, além de reduzir o desperdício de componentes do sangue.

Com a agência, o hospital além de armazenar o sangue e seus componentes (como hemácias e plaquetas), realiza testes compatibilidade do material biológico do receptor e doador, monitorando a refrigeração e integridade dos componentes, reduzindo em 70% o tempo dos procedimentos de transfusão.

Até então, quando o paciente precisava passar por uma transfusão, a equipe de enfermagem coletava uma amostra de sangue, que era levada ao Hospital do Trabalhador. “A demora maior estava neste transporte dos materiais, que levava em torno de 3 horas”, conta a farmacêutica Larissa Savoia Assef.

A Agência funciona 24 horas e conta uma equipe formada por seis técnicos de laboratório, um médico hematologista e um farmacêutico e realiza o acompanhamento dos procedimentos.

“Fazemos o monitoramento de todo o processo: da infusão do sangue, do quadro clínico do paciente – antes e depois da transfusão – e a conformidade dos sinais vitais e eventuais reações”, descreve Larissa. A agência transfusional também encaminha material para a Maternidade Bairro Novo.

 

Sem desperdício

A implantação da agência transfusional reduziu o desperdício de hemocomponentes como, por exemplo, de plasma fresco. Muito usado em cirurgias, para garantir estoque em casos de emergência, o material era solicitado ao Hospital do Trabalhador e enviado em temperatura ambiente para uso imediato. O que não era utilizado, era descartado. “Hoje, o mantemos o material congelado e descongelamento é feito apenas quando e na quantia necessários”, relata Larissa.

 

UPA Tatuquara completa um ano com 105 mil atendimentos feitos

Postado em Assessoria de Imprensa

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tatuquara completou nesta terça-feira (22/5) um ano de funcionamento. Nestes primeiros 12 meses, a UPA já fez 105 mil atendimentos.
 
“O prefeito Rafael Greca tem um carinho especial por esta UPA. Desde que assumiu, queria muito abrir suas portas. É uma preocupação nossa o atendimento digno e com respeito ao cidadão curitibano”, destacou a secretária municipal da Saúde, Marcia Huçulak, que se reuniu com os funcionários da UPA Tatuquara na manhã desta terça-feira (22/5) para o “Parabéns a Você". 
 
A abertura da UPA foi um compromisso de campanha cumprido pelo prefeito Rafael Greca e permitiu aos moradores do Distrito Sanitário Tatuquara o acesso mais próximo ao atendimento em situações de urgência e emergência. Nos oito postos de saúde da Regional Tatuquara são 156 mil usuários cadastrados.
 
A dona de casa Florinda Terezinha Padilha, 76 anos, recebeu um atendimento de emergência na Unidade e segue na sala de observação, acompanhada pela filha. “Se não tivesse a UPA Tatuquara, não sei o que seria, porque teria de ir até a UPA do Pinheirinho, que é muito longe da minha casa”, contou Florinda, que mora na região há quatro décadas.
 
Sua filha, a vendedora Marilda Padilha, 38, elogia o atendimento humanizado recebido. “Médicos muito atenciosos, cuidam desde dar ‘bom dia’ e sempre explicam tudo o que acontece com o paciente”, disse.
 
Abertura
 
Com 161 funcionários – entre eles 56 médicos e 82 profissionais de Enfermagem –, a Unidade tem capacidade para 400 atendimentos por dia.
 
“Temos também todo o apoio da FEAES, uma parceria da qual temos todo o orgulho. A equipe que está aqui é contratada pela Fundação, em um trabalho que dá agilidade a todos os processos”, destacou a secretária municipal Marcia Huçulak.
 
A UPA estava pronta desde o final de 2016, na gestão anterior, mas faltava previsão orçamentária para contratação de funcionários e compra de equipamentos, o que foi solucionado em maio do ano passado, possibilitando sua abertura.
 
Estrutura
 
A Unidade tem duas salas de emergência e uma para sutura, 12 leitos para observação de adultos e cinco para observação pediátrica, dois quartos de isolamento (adulto e pediátrico), posto de enfermagem, seis consultórios, salas de eletrocardiografia, espaço acadêmico, farmácia e central de esterilização de materiais.
 
O local tem 2,5 mil m² de área para o público e 1 mil m² no piso superior para o setor administrativo, também abriga uma base do Samu e conta com apoio de helicóptero, o que deixa mais rápido o socorro e transporte de pacientes, quando necessário.
 
Presenças
 
Participaram da comemoração o administrator Regional Tatuquara, Jadir Silva de Lima, a supervisora do Distrito Sanitário Tatuquara, Luciana Kusman, a diretora administrativo-financeiro da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), Leila Cristina Duflot, a diretora de Atenção à Saúde da Feaes, Tatiane Filipak, lideranças comunitárias da região, agentes sanitários locais das unidades de saúde da região e funcionários da Unidade de Pronto Atendimento. 

Ação "Mãos Limpas Salvam Vidas" incentiva a correta higienização das mãos no Hiza

Postado em Assessoria de Imprensa

Nestas terça (15/5) e  quarta-feiras (16/5), o Serviço de Controle e Infecção Hospitalar (SCIH)do Hospital do Idoso Zilda Arns (Hiza) promoveu uma a ação “Mãos Limpas Salvam Vidas”, para conscientizar os funcionários sobre a importância da higienização das mãos.
O evento marcou as celebrações do dia Nacional de Controle de Infecção Hospitalar, comemorado em 15/5, e o Dia Mundial da Higiene das Mãos, celebrado no último dia 5.
De forma lúdica, os funcionários foram convidados a lembrar quais são os cinco momentos da higienização das mãos, que ajudam a prevenir as Infeções relacionadas  à Assitência à Saúde (IRAS), protegendo o paciente.
Realizada no refeitório do Hiza, 200 funcionários dos três turnos, de diversos setores do hospital participaram de uma gincana, em que responderam a questões sobre os cinco momentos da higiene das mãos. A premiação foi doce: um brigadeiro para as respostas certas.

 

Os cinco momentos da higienização das mãos focados na Campanha “Mãos Limpas Salvam Vidas”:1.    Antes do contato com o paciente;
2.    Antes da realização do procedimento asséptico;
3.    Após risco de exposição a fluidos corporais;
4.    Após contato com o paciente;
5.     Após contato com as áreas próximas ao paciente;

 

Maio/2018 Flyer da campanha. Fotos Anya Colman.