Nota de Falecimento

Postado em Assessoria de Imprensa

Com pesar comunicamos o falecimento da médica Rosângela do Rocio Staniszewski Augustinhak (40 anos), lotada na UPA Pinheirinho, ocorrido nesta segunda-feira (22/05/17). O velório está sendo no Cemitério Municipal de São Mateus do Sul e o sepultamento está marcado para esta quarta-feira (24/05), às 11h, no mesmo campo santo.

A Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) presta condolências e solidariedade aos familiares.

Direção Feaes

 

UPA Tatuquara começa a atender população

Postado em Assessoria de Imprensa

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tatuquara começou a funcionar na tarde desta segunda-feira (22/5), com a presença do prefeito Rafael Greca e do governador Beto Richa. A unidade funciona 24 horas, é voltada ao atendimento de casos de urgência e emergência e fica na Rua Jornalista Emílio Zolá Florenzano, 835, ao lado da Administração Regional do Tatuquara.
A UPA terá capacidade para atender de 300 a 400 pacientes por dia. Ela integra a rede de atenção à saúde do Distrito Sanitário do Tatuquara, que abrange também os bairros Caximba e Campo do Santana. Nos oito postos de saúde da regional são 146 mil usuários cadastrados.
O prédio de 2,5 mil metros quadrados teve investimentos de R$ 7,9 milhões (R$ 2,6 milhões via Ministério da Saúde e R$ 5,3 milhões via Prefeitura) e ficou pronto no fim de 2016, mas nunca chegou a abrir as portas para a população por falta de previsão orçamentária para contratação de funcionários e compra de equipamentos. “O mais caro de uma UPA é a manutenção no dia a dia. Agora conseguimos uma equação para comprar equipamentos e contratar profissionais para efetivamente abrir a unidade e atender a população”, explicou o prefeito.
O custeio mensal da unidade é de quase R$ 1,4 milhão, entre RH, insumos, limpeza e lavanderia. Serão 177 funcionários. Destes, 53 são médicos e 93 são profissionais da área de enfermagem, contratados pela Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes).
Além disso, a UPA Tatuquara tem base do Samu e apoio de helicóptero para dar agilidade ao socorro e transporte de pacientes, se houver necessidade. “Com eficiência vamos atender urgência e emergência, inclusive com a possibilidade de resgate aéreo se precisar encaminhar o paciente para o Hospital do Trabalhador ou o Cajuru”, disse Greca.
O helicóptero faz parte do serviço de remoção de pacientes do Governo do Estado, que já fez 7,5 mil atendimentos em todo o Paraná. “Agora temos a oportunidade de trabalhar pela nossa querida Curitiba, ao lado do prefeito Rafael Greca”, disse o governador.
O secretário municipal da Saúde, João Carlos Baracho, lembrou que a abertura da UPA foi compromisso assumido na campanha eleitoral de Rafael Greca. “Nós dissemos que nos 180 primeiros dias de gestão do prefeito iríamos abrir a UPA Tatuquara. Missão cumprida”, comemorou. “Curitiba voltará a ser referência nacional do SUS”, completou.
Emergências
As UPAs são estruturadas para atendimento de urgência e emergência, casos em que a vida esteja em risco. Nelas, os usuários recebem uma classificação de risco conforme o protocolo usado em vários países. Os pacientes mais graves são atendidos antes.
De acordo com o diretor de Urgência e Emergência, Vinícius Filipak, pacientes com problemas que não se enquadrem nesse parâmetro serão atendidos, mas em seguida, encaminhados ao posto de saúde mais próximo de casa. “Estamos fazendo trabalho de orientação junto aos postos de saúde. Não negaremos atendimentos, mas a população deve entender qual a função de uma unidade de pronto-atendimento”, completou.
Na sexta-feira anterior, o administrador da UPA Tatuquara Ronald Gielow, reuniu representantes dos oito postos de saúde da região (Caximba, Dom Bosco, Rio Bonito, Monteiro Lobato, Santa Rita, Moradias da Ordem, Pompeia e Palmeiras), da Secretaria Municipal da Saúde e da Feaes. Foram debatidas formas como a UPA ira auxiliar na atenção à saúde da população atendida pelos postos.
Com a UPA Tatuquara, os moradores serão atendidos perto de casa. A vendedora Elis Alves Ribeiro, de 37 anos, contou que, antes da inauguração no Tatuquara, a UPA mais perto da casa dela ficava no Pinheirinho. “Sem trânsito, eu levava 30 minutos para chegar lá”, disse ela, acompanhada do filho, Henrique Alves Javorksi, e do marido, Jone Ribeiro. “Agora, se acontecer algum emergência, em cinco minutos chegaremos aqui”, calculou Jone.
Altar
O evento de abertura da UPA Tatuquara contou com Altar de Santa Rita, em homenagem ao Dia de Santa Rita de Cássia (22 de maio).
Na primeira gestão do prefeito Rafael Greca, foi construído o loteamento Santa Rita, no Tatuquara. Há 20 anos também o prefeito fez a doação do terreno para a construção da Igreja de Santa Rita.
Robolitos
No local de acesso do helicóptero, próxima à UPA Tatuquara, estão em exposição quatro esculturas chamadas de robolitos. O autor é o artista plástico Adriano Ferreira Bohra, mais conhecido como Robolito. Ele é morador do Rio Bonito, no Campo de Santana, e trabalha com arte urbana desde 2005. É um artista autodidata, que adotou diversas linguagens arti´sticas. No projeto A Invasão dos Robolitos, a ideia é transformar espaços públicos para a arte urbana.
Participaram da inauguração a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o secretário municipal da Defesa Social e Trânsito, Algacir Mikalovski; os vereadores Mestre Pop, Rogerio Campos, Maria Leticia Fagundes, Toninho da Farmácia, Oscalino do Povo, Ezequias Barros, Maria Manfron e Zezinho Sabará; e o padre Emmanuel Portela.

Atividades são direcionadas à atenção a empregados

Postado em Assessoria de Imprensa

A Semana da Saúde, promovida pela Feaes, foi encerrada com música, diversão e divulgação de boas práticas em enfermagem.  As atividades comemoraram os dias do Enfermeiro (12/05), Assistente Social (15/05) e do Técnico em Enfermagem (20/05) e foram direcionadas aos profissionais que trabalham no Hospital do Idoso Zilda Arns e nas outras unidades de atenção à saúde com participação da Feaes.
No Hospital do Idoso, na quinta-feira (11), funcionárias assistiram, pela manhã, à palestra sobre cuidados com a pele, com a consultora Sônia Bório. Na parte da tarde o Coral Bom Pastor encheu os corredores de música, durante o culto ecumênico celebrado pela Semana da Saúde e em homenagem às mães. Depois da celebração, o coral visitou as enfermarias e a UTI levando alegria a pacientes e funcionários.
À noite, o grupo voluntário Tutores do Riso, que geralmente se veste de palhaço para alegrar quem está acamado, motivou equipes de enfermagem. Com dinâmica divertida, levantou a reflexão do trabalho em conjunto para ajudar a resolver problemas.

Palestras
Na sexta-feira (12), a Feaes participou do encontro no Salão de Atos do Parque Barigui. A Secretaria Municipal da Saúde reuniu profissionais para palestras com o tema da 78.ª Semana Brasileira de Enfermagem: “as boas práticas de enfermagem e a construção de uma sociedade democrática”.
Participaram das mesas de autoridades João Carlos Baracho, secretário municipal da Saúde; Márcia Huçulak, superintendente de Gestão da Secretaria;Tânia Mass diretora de Práticas Assistenciais do Hospital do Idoso, Tania Maas, representando a Feaes; Aline Pizolato, representante da Associação Brasileira de Enfermagem; Leda Maria Albuquerque, representando os supervisores dos distritos de saúde; Michele Caputo Neto, secretário estadual da Saúde; e Antônio Brasil dos Santos, do Conselho Municipal da Saúde.
As enfermeiras Letícia S. de Lima e Marcelexandra Rabelo, da Maternidade Bairro Novo, explicaram como é feito o atendimento de gestantes e seus familiares para o parto humanizado e as boas práticas que levaram a maternidade a ser referência nessa área. O enfermeiro Mário Gilberto Jesus Nunes, gerente de Ambulatório e Sadt, explicou como funciona o ambulatório de enfermagem, que realiza procedimentos e orienta pacientes sobre administração de medicamentos e outras dúvidas.
À noite, a ong Amigo Bicho visitou o Hospital do Idoso e fez a alegria de funcionários e pacientes.

Veja as fotos em:

https://www.facebook.com/pg/feaescuritiba/photos/?tab=album&album_id=1348885715200911

Ética norteia Semana da Saúde da Feaes

Postado em Assessoria de Imprensa

Aspectos éticos na área de saúde e de relações interpessoais foi tema das três palestras que abriram a Semana da Saúde, promovida pela Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), no Hospital do Idoso Zilda Arns. As atividades comemoram os dias do Enfermeiro (12/05), Assistente Social (15/05) e do Técnico em Enfermagem (20/05) e são direcionadas aos profissionais que trabalham no hospital e nas outras unidades de atenção à saúde com participação da Feaes.


A diretora da fundação, Ivana Saes Busato, explicou que as ações valorizam os profissionais que estão em contato direto com pacientes e suas famílias. “As palestras trazem conhecimentos não só para a atuação no trabalho, mas na vida pessoal do empregado. São oportunidades para reciclar noções sedimentadas e mudar posturas que resultem na melhor qualidade de vida”, comentou Ivana.


Tânia Maas, diretora de Práticas Assistenciais do Hospital do Idoso, abriu a Semana sublinhando a importância do comportamento ético nas relações profissionais e pessoais. “Agir eticamente é fazer o que deve ser feito da maneira correta. Escolhemos este assunto para a Semana da Saúde por ser tópico fundamental tanto na vida profissional, no trato com o paciente, quanto fora do ambiente de trabalho”, explicou Tânia.


A enfermeira Maria Cristina Paganini, PHD pela USP e conselheira do Coren, falou, segunda-feira, sobre aspectos éticos na assistência à saúde. Ela destacou que cuidar da vida é um “privilégio”, reforçando a importância da conduta individual e coletiva. “Equipes éticas não precisam de vigilância, pois sabem o que fazer e como executar”, resumiu.


Na terça-feira, a assistente social Daniela Moller, da Vara da Infância e da Juventude de Almirante Tamandaré, usou ditados populares para debater comportamentos. Na palestra compromisso profissional e ético nas relações sociais, promoveu dinâmica para mostrar os valores cristalizados no senso comum e refletir até que ponto eles refletem a realidade ou apenas uma opinião.


A diretora do Instituto de Ensino e Pesquisa da Feaes, Elaine Rossi, instigou à reflexão na palestra Ética e estética na saúde: inquietações propositivas. “As perguntas devo?, posso? e quero? norteiam nossas decisões perante diversas situações, dentro de princípios éticos”, destacou, citando o filósofo Mário Sérgio Cortella.


A Feaes administra o Hospital do Idoso e é responsável por prover equipes de saúde para Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Samu, Centros de Atenção Psicossocial – CAPS, e Programa Melhor em Casa, além de manter a Maternidade Bairro Novo.

Criatividade e bom humor para lavar as mãos

Postado em Assessoria de Imprensa

O Hospital do Idoso Zilda Arns e a Maternidade Bairro Novo promoveram atividades para reforçar o cuidado com a higienização das mãos para evitar disseminação de agentes infecciosos. As equipes tiveram palestras e fizeram brincadeiras e gincanas educativas para lembrar o Dia Mundial de Higienização das Mãos, estabelecido para 5 de maio, que este ano teve o lema nacional: Luta contra a resistência microbiana está em nossas mãos.
Nem sempre o hábito de lavar as mãos fez parte da rotina dos profissionais de saúde. Foi o médico húngaro Ignaz Semmelweis que reportou, em 1846, redução nas mortes maternas por infecção no parto, depois de o hospital, em Viena, ter implantado práticas de higienização das mãos. A partir de então o procedimento foi adotado para controle de disseminação de agentes infecciosos.
No Hospital do Idoso, a equipe da SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) fez enquete com os funcionários para escolher a atividade, realizada na quinta e sexta-feira (4 e 5). Ganhou a gincana, no estilo passa ou repassa, com perguntas sobre higiene das mãos. Depois da brincadeira, que ajuda a reforçar os cuidados do dia a dia, as equipes e outros funcionários do hospital assistiram à palestra sobre o tema, direcionada a cada área, desde manutenção e cozinha ao atendimento direto ao paciente. A atividade envolveu funcionários e prestadores de serviços terceirizados.
A Maternidade Bairro Novo optou por deixar livre a cada equipe o desenvolvimento de atividades. Jogos, teatro e músicas foram estratégias para reforçar o conhecimento sobre a higienização das mãos. As equipes dos diversos setores, também envolveram funcionários e prestadores terceirizados. Desde segunda-feira até quarta, todos se divertiram e reforçaram a rotina de higiene aplicada na unidade.

Veja mais fotos em:

https://www.facebook.com/pg/feaescuritiba/photos/?tab=album&album_id=1342970752459074

https://www.facebook.com/pg/feaescuritiba/photos/?tab=album&album_id=1342969485792534