Share |

Curitiba é referência nacional na redução da mortalidade infantil

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: divulgação
A Secretaria Municipal da Saúde promoveu, nesta segunda e terça-feira (26 e 27/11), o 3º Encontro dos Direitos Sexuais e Reprodutivos. O evento foi na Maternidade Bairro Novo e no Auditório da Faculdade Araucária (Facear). Com o tema “Estratégias para a Diminuição da Mortalidade Infantil e Materna", o evento reuniu 120 profissionais de saúde do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.
 
“Curitiba é referência para o Brasil com um serviço de primeiro mundo com o Ambulatório de DIU”, destacou a professora da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) Ana Paula de Assis Sales, uma das participantes do encontro. A docente conta que levará o modelo curitibano para estudar a implantação em Campo Grande.
 
Ofertar métodos de contracepção para o planejamento familiar é uma das formas de contribuir para a redução da mortalidade infantil. Curitiba reduziu, nos últimos anos esse índice. A taxa de mortalidade infantil em Curitiba caiu de 8,7 óbitos em cada mil nascidos vivos, em 2016, para 8,3, em 2017.
 
“Essa redução deve-se a políticas públicas implantadas no início do ano passado, como, por exemplo, a reestruturação do Rede Mãe Curitibana Vale a Vida”, destacou a secretária da Saúde, Marcia Huçulak.
 
Em 2017, o programa fortaleceu o acompanhamento pré-natal e a vinculação da gestante ao local do parto. Anteriormente as gestantes eram divididas apenas em risco normal ou alto. Agora há graduações entre o risco normal e alto, o que garante uma linha de cuidado mais adequada para cada gestação.
 
Autoconhecimento
 
O evento abordou o autoconhecimento do corpo da mulher, estratégias de planejamento reprodutivo – com destaque para o serviço do Ambulatório do DIU (Dispositivo Intrauterino) da Maternidade Bairro Novo, inaugurado em agosto. O serviço atende mulheres de toda a cidade. 
 
Além de oferecer um método anticonceptivo seguro e eficaz, o ambulatório “Oportuniza à mulher o conhecimento do próprio corpo e à escolha”, ressaltou a diretora executiva da Maternidade Bairro Novo, Edinalva Carvalho. 
 
No primeiro dia do evento, foram apresentados os dados sobre as políticas públicas de Curitiba para reduzir a mortalidade infantil no município. Nesta terça-feira (27/11) foi feita a etapa prática, em que profissionais de outros estados visitaram o Ambulatório do DIU para um treinamento sobre a implantação do dispositivo.
 
“Realizamos essa capacitação em toda a cidade e também na região metropolitana. Hoje, temos a oportunidade de expandir nossos conhecimentos para outros estados”, disse a supervisora do Distrito Sanitário Bairro Novo, Shunaida Sonobe.
 
O encontro foi realizado pelo Distrito Sanitário do Bairro Novo em parceria com a Maternidade Bairro Novo, com apoio da Fundação de Ação Social de Curitiba e a Secretaria da Educação do Paraná, Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), Hospital das Clínicas - UFPR - Ebserh e Escola de Saúde Pública do Paraná (ESPP). 

 

 

Voluntários do Hospital do Idoso lançam campanha Árvore Solidária

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: Levy Ferreira/SMCS

O Hospital do Idoso Zilda Arns (Hiza), no Pinheirinho, iniciou nesta semana a campanha Árvore Solidária, de arrecadação de produtos de higiene pessoal para os pacientes carentes internados. A ação é organizada anualmente pela equipe de Voluntariado e faz parte da programação de final de ano da instituição.

Foram montadas dez árvores natalinas dentro hospital. Os enfeites, feitos pelo grupo de voluntários do Hiza, são lembranças para quem quiser colaborar e cada um contém uma sugestão de doação. Entre as opções, estão meias, chinelos de borracha, hidratantes, sabonetes líquidos, escovas e pastas de dentes, enxaguante bucal, barbeador descartável e fraldas geriátricas. 

Os enfeites podem ser retirados por qualquer pessoa e a doação deve ser entregue até dia 20 de dezembro, na sala do Voluntariado do Hospital. “Nossa expectativa é a de superarmos a quantia arrecadada em anos anteriores, para também presentear os idosos que forem atendidos na Emergência nos dias de Natal e Ano Novo”, conta a coordenadora do Programa de Voluntariado Valéria Azevedo. No ano passado, foram entregues 130 kits aos pacientes, montados com os produtos doados. 

Este ano, as doações serão entregues aos pacientes na manhã do dia 21 de dezembro, com a presença dos Tutores do Riso, grupo de voluntários que reúne profissionais e estudantes da área da saúde que atua no hospital mensalmente.

Decoração e programação natalina
Quem visitar o Hospital do Idoso nas próximas semanas vai ver a decoração especial que setores como Ambulatório, Enfermarias, Centro de Imagens e Recepção receberam para o Natal, feita pelos voluntários. 

Entre os itens decorativos, está um presépio, doado pela voluntária e empresária Sônia Regina Kusma Cardoso. “É algo que simboliza o amor e a esperança. Acredito que pode trazer conforto e alegria para aqueles que estão passando um momento de doença e dor”, diz Sônia, que trabalha com a montagem desses cenários em igrejas e lojas há três décadas.

Além da campanha Árvore Solidária, o Hospital do Idoso Zilda Arns terá outros eventos para celebrar o natal, voltados para funcionários do hospital, pacientes e seus familiares acompanhantes. 

Veja como vai ser a programação

No dia 6/12, às 10h, será realizado o culto ecumênico especial de Natal, com a apresentação do Coral Vozes da Consolação da Igreja Luterana. Às 15 horas, haverá a Cantata de Natal de violino e violão, com os alunos dos cursos autossustentáveis do Núcleo Regional da FCC e Escola Arte e Cultura Curitiba, da Regional Pinheirinho.

No sábado, 8/12, às 14h, o Hospital do Idoso recebe a visita do grupo de jovens católicos (Mini TLC – Treinamento de Lideranças Cristãs). 

Na quinta à noite. 13/12, a partir das 19h, no restaurante Don Giovanni, será realizado o jantar de final de ano para funcionários e voluntários. O valor por pessoa é de R$ 32 (inclui água e refrigerante).O evento tem vagas limitadas e está sendo realizado em parceria com a Associação de Empregados da Feaes (AEFeaes). Mais informações no 3316-5706. 

Na semana seguinte, 15/12, às 15h, no auditório, haverá a Audição de Natal, com os alunos dos cursos da Escola Arte e Cultura Curitiba.

No dia 20/12, o Grupo Amigo Bicho, que realiza terapias assistidas com animais, fará uma apresentação especial de Natal, a partir das 15h.

 

 

Hospital do Idoso fará a substituição dos equipamentos de telefonia neste sábado

Postado em Assessoria de Imprensa

O Hospital do Idoso Zilda Arns realizará a troca de todos os terminais de telefonia neste sábado (10/11), em razão da mudança no contrato do serviço. Os responsáveis pelas salas que permanecem fechadas durante o final de semana precisam deixar as chaves no claviculário da Gerência de Hospitalidade ou no setor de Tecnologia da Informação (TI) até sexta-feira, às 18h.

Além dos equipamentos, a forma de realizar chamadas externas e internas mudará a partir de 20 de novembro. A realização de ligações para celulares e telefones fixos passa a ser liberada mediante a digitação de senha individual (PIN). A TI já solicitou aos gestores a lista dos funcionários para a confecção dos PINs.

“Haverá uma grande economia de recursos, pois passamos a fazer parte da central telefônica da Prefeitura e as ligações para secretarias e outros órgãos municipais serão consideradas ligações entre ramais”, explica Everton Zanella, coordenador de TI. Grande parte das ligações externas geradas – e recebidas – hoje no hospital é para órgãos da Prefeitura como, por exemplo, a Central de Leitos.

Com a integração, as chamadas internas que hoje são feitas digitando os quatro números finais do contato telefônico passam a ser feitas utilizando todos os oitos números. Se antes para a Recepção ligar para o Voluntariado bastava digitar “5706”, a partir de agora será necessário teclar “3316-5706”.
Junto com cada equipamento será entregue um passo-a-passo de como realizar as chamadas. Com o novo contrato, o suporte passa a ser realizado por equipe externa e pelos telefones 3350-8888 (em horário comercial) e 0800-9425556 (24 horas).

 
 

 

Feaes renova contrato com Clinipam com preços mais baixos para funcionários

Postado em Assessoria de Imprensa

 

A Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) renovou com a operadora Clinipam o contrato para prestação de planos de saúde coletivos para seus funcionários e dependentes.

O novo contrato oferece preços mais baixos que os negociados anteriormente para aqueles que optarem pela adesão. Os funcionários que já possuem planos pela Feaes terão os descontos automaticamente repassados para os seus contratos. Novas adesões feitas no mês de novembro não terão período de carência para uso de serviços ambulatoriais.

Os novos valores são para os planos Mater Genial PJ 50% (enfermaria) e Mater Genial Especial PJ 50% (apartamento), ambos com coparticipação em consultas e exames. A cobertura para atendimento é para Curitiba e Região Metropolitana.

Os planos oferecem consultas médicas sem limites na rede própria, exames complementares, internamento clínico/cirúrgico e partos. Os novos contratos também oferecem coberturas em Psicologia, Fonoaudiologia, Nutrição, além da realização de procedimentos de anticoncepção como vasectomia, laqueadura, entre outros.

Na tabela de coparticipação, a consultas eletivas custam R$ 20; as de urgência e emergência, R$28,00. Nessa modalidade, o usuário também custeia 50% dos valores de exames, até um limite de R$75,00 por procedimento.

Plantões de informações

Durante todo o mês, uma equipe da Clinipam se revezará em plantões no Hospital do Idoso Zilda Arns, na Maternidade Bairro Novo  e na UPA Tatuquara para tirar dúvidas e fazer a adesão dos interessados.

Apresentação Clinipam
Cronograma de atendimento na Feaes
Plano de Saúde Clinipam

Confira o valor do plano por faixa etária:

MATER GENIAL PJ II 50%

MATER GENIAL ESPECIAL PJ 50%

0 a 18  -  R$ 82,93

19 a 23 R$ 100,83

24 a 28 - R$ 118,44

29 a 33 -  R$ 133,34

34 a 38R$ 143,30

39 a 43 - R$ 153,25

44 a 48 - R$ 194,72

49 a 53 - R$ 261,44

54 a 58 - R$ 328,17

59 e acimaR$ 394,91

 0 a 18 - R$ 106,08

19 a 23 - R$ 132,95

24 a 28 - R$ 156,28

29 a 33 - R$ 176,82

34 a 38 - R$ 200,11

39 a 43 - R$ 223,41

44 a 48 - R$ 290,70

49 a 53 - R$ 365,66

54 a 58 - R$ 389,43

59 e acimaR$ 636,47

Plantões de atendimento Clinipam nas unidades (das 8h às 20h):

  • Hospital do Idoso Zilda Arns:

13, 14 22, 23, 29 e 30/11

  • Maternidade Bairro Novo:

08, 09, 19, 20, 26 e 27

  • Upa Tatuquara:

21 e 28/11

 

 

De casamento a visita da mascote: cuidados paliativos confortam os pacientes

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: divulgação
A conciérge Cássia Kosowski, 24 anos, se casou no mês de setembro no Hospital do Idoso Zilda Arns, no Pinheirinho. O local foi escolhido porque era onde a avó da noiva, Lourdes Jaci Kosowski, 71 anos, estava internada. Lourdes desejava estar presente no importante momento da vida da neta.
 
“Quando soube da piora do quadro de saúde dela, conversei com meu noivo para antecipar o casamento, que seria somente em 2019, e a fazer a cerimônia no hospital”, disse Cássia. “Foi um sonho realizado, deu para perceber a alegria da minha avó.” A paciente morreu três dias depois do casamento.
 
Para que o enlace fosse possível, profissionais do Hospital Zilda Arns cuidaram dos preparativos - desde a remoção segura da paciente do quarto até fotos e decoração do casamento. Todo esse empenho é parte do conjunto de cuidados paliativos oferecidos pelo hospital aos pacientes que tenham uma doença grave ou sem possibilidade de cura.
 
A medida visa proporcionar alívio do sofrimento e maior serenidade aos internos e familiares em um momento difícil, mas inevitável, da vida. "Permitimos que o paciente passe maior tempo com os parentes, incentivamos a resolução de questões pessoais, além de valorizarmos e aceitarmos as prioridades dele e da família”, detalha a coordenadora da Comissão de Cuidados Paliativos do hospital, Elisangela Bruske Cordeiro Shiroma.
 
Foi assim na última terça-feira (23/10), quando, mesmo internado, o aposentado Adolpho Antonio dos Reis, 87 anos, completou 65 anos de casado ao lado da mulher, dos filhos e do neto. “Poder comemorar a data era tudo o que ele queria”, disse a filha Eliane dos Reis, 53 anos, que levou o bolo para a festa. “Com autorização médica fiz uma cuca, o favorito dele”, contou ela.
 
Em dez meses de atuação, a Comissão de Cuidados Paliativos do hospital atendeu 110 pacientes, com apoio de equipes de psicologia, assistência social, fisioterapia e terapia ocupacional.
 
Dentre os atendimentos, o pedido do aposentado José Flavio de Paiva, 58 anos, foi um dos que mais sensibilizou as equipes. A vontade dele era rever a cachorrinha de estimação, Angela. O desejo foi realizado no Dia dos Pais, em agosto. Além da mascote, a equipe do hospital convidou a família Paiva. Ele faleceu dias depois.
 
Para o encontro, foi preciso uma força-tarefa para levá-lo, com segurança, do Centro de Terapia Intensivo (CTI) para um dos pátios do hospital. “Sabemos da dificuldade da equipe em deixar os outros pacientes e ter que levar oxigênio, bomba de medicação. Eles nos proporcionaram um momento único, em que toda a família pode abraçá-lo e demonstrar carinho”, disse a sobrinha Juliana Barros.